Um tema fundamental e frequentemente debatido nos dias atuais é a necessidade de garantir que a diversidade esteja presente em todas as esferas da sociedade. 

Especialmente no ambiente de trabalho: um grupo de colaboradores plural e com múltiplos pontos de vista é uma condição essencial para construir uma marca que cumpra seu papel social e, consequentemente, alcance melhores resultados.

Para quem gerencia a empresa, é necessário um olhar atento para essa questão. Há leis trabalhistas – como a  Lei n. 8213, artigo 93, de 1991-, que garantem o preenchimento de uma porcentagem de vagas por pessoas com deficiência, por exemplo.

Mas a cultura de diversidade no ambiente de trabalho deve ir além do que é legislado. Se conduzida da forma correta, pode trazer repercussões extremamente positivas para o negócio. Afinal, serão diferentes olhares atuando em fim comum.

O que é diversidade?

Diversidade é a reunião de elementos distintos que apresentam características que os diferenciam entre si. No ambiente de trabalho, a diversidade representa o agrupamento de pessoas de diferentes idades, gêneros, etnias, orientações sexuais, nacionalidades e religiões.

Segundo a Constituição Brasileira, todos devem ser vistos “sem distinção de qualquer natureza”. Entretanto, isso não é refletido na realidade do mercado de trabalho. 

Em 2016, o Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social constatou com a pesquisa Perfil Social, Racial e de Gênero das 500 Maiores Empresas do Brasil¹ que, apesar de crescente, a participação de mulheres, pessoas pardas ou pretas e pessoas com deficiência nas empresas ainda é lenta e longe de ser proporcional ao tamanho dessa população no país. Mesmo que essa variedade traga benefícios comprovados ao ambiente profissional.

Diversidade no ambiente de trabalho: por que é importante?

Equipe de trabalho com diversidade de etnias

Uma empresa que trabalha para garantir um quadro de colaboradores diverso, com homens e mulheres, brancos, amarelos e negros, de várias idades, que inclua LGBTQs (lésbicas, gays, bissexuais, transsexuais e queers) e pessoas com deficiência, só tem a usufruir inúmeros benefícios. 

Entre eles, estão a redução de conflitos internos, diminuição da rotatividade de funcionários e uma equipe mais criativa e engajada com os objetivos da companhia: o que traz melhores resultados para o negócio.

Redução de conflitos

Com uma equipe plural, é possibilitada a construção de um ambiente de trabalho onde as diferenças são comuns e, desta forma, encaradas com mais naturalidade. O que faz com que os colaboradores passem a ter um olhar mais acolhedor e, desta forma, evitem possíveis divergências entre si.

Junte a isso a implementação de uma política de respeito e tolerância, com estímulo ao exercício de escuta, e você terá na sua organização muito mais harmonia e a construção de uma cultura de paz.

Diminuição na rotatividade

Empresas onde não há diversidade no grupo de colaboradores podem se tornar ambientes segregacionistas. E o sentimento de exclusão das pessoas que fazem parte das minorias pode fazer com que peçam o desligamento da empresa.

Diante de um grupo variado, todos tendem a se sentir acolhidos e pertencentes, independente de suas diferenças. Isso contribui para a cooperatividade, o que diminui a possibilidade de segregação e, consequentemente, o turnover na companhia.

Maior criatividade

Em um ambiente de trabalho diverso, todos da equipe tendem a se sentir à vontade para sugerir ideias novas e certamente ficarão mais engajados para cumprir os objetivos da empresa. 

Como cada colaborador tem um background diferente, a reunião de seus pensamentos pode resultar em ações e campanhas autênticas e genuínas para a marca, o que favorece o incremento dos resultados. 

Imagem da empresa

Outro benefício de um ambiente de trabalho multicultural é o reflexo positivo na imagem da empresa, que acima de tudo estará cumprindo seu papel social. O comportamento de respeito e tolerância apreendido no ambiente de trabalho certamente será reproduzido fora do espaço profissional.

Como garantir um ambiente de trabalho diverso?

Primeiramente, é necessário compreender que diversidade no ambiente de trabalho trata-se de garantir igualdade na hora de selecionar e promover os funcionários da empresa, considerando suas habilidades profissionais, em vez de características pessoais. 

Exemplos de diversidade no trabalho

A PepsiCo trabalha com processo de seleção feito às cegas, sem distinção de gênero e conta com programas específicos² para a contratação de jovens profissionais First Gen (estágio) e Next Gen (trainee), e para a recolocação profissional de pessoas acima de 50 anos, o Golden Years (Anos de Ouro). 

Além desses, há ainda o Ready to Return (Pronto para retornar), direcionado para profissionais que estão afastados do mercado há mais de dois anos por motivos relacionados à maternidade ou ano sabático.

Vagas direcionadas

Abrir vagas direcionadas é uma forma interessante de garantir uma maior diversidade na empresa. Especialmente se for o início de um trabalho que visa aumentar a pluralidade no quadro de colaboradores futuramente.

Captações assim são chamadas de ações afirmativas, que visam reparar a desigualdade racial, étnica e de gênero registrada no mercado de trabalho ao longo do tempo.  Recentemente, a Magazine Luiza realizou uma seleção para trainees apenas com candidatos negros e se tornou uma referência com a ação. Entretanto, a abertura de vagas assim tem sido adotada por outras marcas, como a Ambev³ e Bayer.

Retenção e acolhimento

Mas tão importante quanto a contratação desses profissionais abraçando suas diversidades, é a retenção desses colaboradores e a criação de oportunidades de crescimento na empresa. O caminho é proporcionar com que todos tenham chances iguais de chegar às posições de liderança. 

Também é imprescindível que no dia a dia da empresa seja alimentada uma cultura de respeito, tolerância e celebração às diferenças de cada um, para que assim, seja um ambiente de trabalho saudável para todos. 

A P&G, por exemplo, trabalha com redes de apoio para os seus colaboradores baseada em afinidades: para mulheres, existe o Lean In Circles, assim como o GABLES para LGBTQs e o PCD para pessoas com deficiência. 

Empresas que apoiam a diversidade tornam-se locais onde se deseja trabalhar e marcas admiradas pelos consumidores. E você, como posiciona a sua marca? O que tem feito para ter um quadro de funcionários mais diverso e, consequentemente, ajudar a construir um mercado de trabalho com mais igualdade?

Gostou do conteúdo? Que tal compartilhar em suas redes sociais para que outros gestores se interessem por aumentar a diversidade em seus quadros?

Sobre o autor: Érika Oliveira

Assine a newsletter da Letra A e receba nossos conteúdos em primeira mão!

* indicates required

Intuit Mailchimp

Um tema fundamental e frequentemente debatido nos dias atuais é a necessidade de garantir que a diversidade esteja presente em todas as esferas da sociedade. 

Especialmente no ambiente de trabalho: um grupo de colaboradores plural e com múltiplos pontos de vista é uma condição essencial para construir uma marca que cumpra seu papel social e, consequentemente, alcance melhores resultados.

Para quem gerencia a empresa, é necessário um olhar atento para essa questão. Há leis trabalhistas – como a  Lei n. 8213, artigo 93, de 1991-, que garantem o preenchimento de uma porcentagem de vagas por pessoas com deficiência, por exemplo.

Mas a cultura de diversidade no ambiente de trabalho deve ir além do que é legislado. Se conduzida da forma correta, pode trazer repercussões extremamente positivas para o negócio. Afinal, serão diferentes olhares atuando em fim comum.

O que é diversidade?

Diversidade é a reunião de elementos distintos que apresentam características que os diferenciam entre si. No ambiente de trabalho, a diversidade representa o agrupamento de pessoas de diferentes idades, gêneros, etnias, orientações sexuais, nacionalidades e religiões.

Segundo a Constituição Brasileira, todos devem ser vistos “sem distinção de qualquer natureza”. Entretanto, isso não é refletido na realidade do mercado de trabalho. 

Em 2016, o Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social constatou com a pesquisa Perfil Social, Racial e de Gênero das 500 Maiores Empresas do Brasil¹ que, apesar de crescente, a participação de mulheres, pessoas pardas ou pretas e pessoas com deficiência nas empresas ainda é lenta e longe de ser proporcional ao tamanho dessa população no país. Mesmo que essa variedade traga benefícios comprovados ao ambiente profissional.

Diversidade no ambiente de trabalho: por que é importante?

Equipe de trabalho com diversidade de etnias

Uma empresa que trabalha para garantir um quadro de colaboradores diverso, com homens e mulheres, brancos, amarelos e negros, de várias idades, que inclua LGBTQs (lésbicas, gays, bissexuais, transsexuais e queers) e pessoas com deficiência, só tem a usufruir inúmeros benefícios. 

Entre eles, estão a redução de conflitos internos, diminuição da rotatividade de funcionários e uma equipe mais criativa e engajada com os objetivos da companhia: o que traz melhores resultados para o negócio.

Redução de conflitos

Com uma equipe plural, é possibilitada a construção de um ambiente de trabalho onde as diferenças são comuns e, desta forma, encaradas com mais naturalidade. O que faz com que os colaboradores passem a ter um olhar mais acolhedor e, desta forma, evitem possíveis divergências entre si.

Junte a isso a implementação de uma política de respeito e tolerância, com estímulo ao exercício de escuta, e você terá na sua organização muito mais harmonia e a construção de uma cultura de paz.

Diminuição na rotatividade

Empresas onde não há diversidade no grupo de colaboradores podem se tornar ambientes segregacionistas. E o sentimento de exclusão das pessoas que fazem parte das minorias pode fazer com que peçam o desligamento da empresa.

Diante de um grupo variado, todos tendem a se sentir acolhidos e pertencentes, independente de suas diferenças. Isso contribui para a cooperatividade, o que diminui a possibilidade de segregação e, consequentemente, o turnover na companhia.

Maior criatividade

Em um ambiente de trabalho diverso, todos da equipe tendem a se sentir à vontade para sugerir ideias novas e certamente ficarão mais engajados para cumprir os objetivos da empresa. 

Como cada colaborador tem um background diferente, a reunião de seus pensamentos pode resultar em ações e campanhas autênticas e genuínas para a marca, o que favorece o incremento dos resultados. 

Imagem da empresa

Outro benefício de um ambiente de trabalho multicultural é o reflexo positivo na imagem da empresa, que acima de tudo estará cumprindo seu papel social. O comportamento de respeito e tolerância apreendido no ambiente de trabalho certamente será reproduzido fora do espaço profissional.

Como garantir um ambiente de trabalho diverso?

Primeiramente, é necessário compreender que diversidade no ambiente de trabalho trata-se de garantir igualdade na hora de selecionar e promover os funcionários da empresa, considerando suas habilidades profissionais, em vez de características pessoais. 

Exemplos de diversidade no trabalho

A PepsiCo trabalha com processo de seleção feito às cegas, sem distinção de gênero e conta com programas específicos² para a contratação de jovens profissionais First Gen (estágio) e Next Gen (trainee), e para a recolocação profissional de pessoas acima de 50 anos, o Golden Years (Anos de Ouro). 

Além desses, há ainda o Ready to Return (Pronto para retornar), direcionado para profissionais que estão afastados do mercado há mais de dois anos por motivos relacionados à maternidade ou ano sabático.

Vagas direcionadas

Abrir vagas direcionadas é uma forma interessante de garantir uma maior diversidade na empresa. Especialmente se for o início de um trabalho que visa aumentar a pluralidade no quadro de colaboradores futuramente.

Captações assim são chamadas de ações afirmativas, que visam reparar a desigualdade racial, étnica e de gênero registrada no mercado de trabalho ao longo do tempo.  Recentemente, a Magazine Luiza realizou uma seleção para trainees apenas com candidatos negros e se tornou uma referência com a ação. Entretanto, a abertura de vagas assim tem sido adotada por outras marcas, como a Ambev³ e Bayer.

Retenção e acolhimento

Mas tão importante quanto a contratação desses profissionais abraçando suas diversidades, é a retenção desses colaboradores e a criação de oportunidades de crescimento na empresa. O caminho é proporcionar com que todos tenham chances iguais de chegar às posições de liderança. 

Também é imprescindível que no dia a dia da empresa seja alimentada uma cultura de respeito, tolerância e celebração às diferenças de cada um, para que assim, seja um ambiente de trabalho saudável para todos. 

A P&G, por exemplo, trabalha com redes de apoio para os seus colaboradores baseada em afinidades: para mulheres, existe o Lean In Circles, assim como o GABLES para LGBTQs e o PCD para pessoas com deficiência. 

Empresas que apoiam a diversidade tornam-se locais onde se deseja trabalhar e marcas admiradas pelos consumidores. E você, como posiciona a sua marca? O que tem feito para ter um quadro de funcionários mais diverso e, consequentemente, ajudar a construir um mercado de trabalho com mais igualdade?

Gostou do conteúdo? Que tal compartilhar em suas redes sociais para que outros gestores se interessem por aumentar a diversidade em seus quadros?

Sobre o autor: Érika Oliveira

Postagens relacionadas

Voltar para o blog

Compartilhe

Comentários

Deixe um comentário