Você sabe que a internet é um campo de possibilidades, não é?! Tanto para pessoas físicas, quanto para empresas. E, nas redes sociais, são muitos os recursos para incrementar a imagem e os negócios, basta saber usá-los da forma adequada.

Mas este artigo não é sobre todas as redes, é sobre aquela que pode – e vai – alavancar o marketing da sua empresa: o Linkedin. Conhecido como o “a rede social profissional”, com mais de 20 milhões de empresas inscritas no site e 14 milhões de empregos em aberto, 90% dos recrutadores usam frequentemente o LinkedIn.

Contudo, antes de ficar por dentro de como usar o Linkedin para empresas, atente-se primeiro ao porquê de sua marca estar no Linkedin.

Veja 3 motivos para você usar o Linkedin:

  • Torna o seu empreendimento mais conhecido entre o seu público-alvo;
  • Impulsiona para novas parcerias;
  • Oferece novas oportunidades de mercado.

Acesso às redes sociais da empresa

Mas, afinal, o que é o Linkedin para empresas?

O Linkedin é uma plataforma que abre muitas possibilidades para expandir o seu marketing e ampliar os seus negócios. Na verdade, a maior, quando se trata de rede profissional no mundo.

Esta rede social tem mais de 600 milhões de usuários registrados e, entre eles, mais de 20 milhões são perfis de empresas. Porém, todas com um objetivo em comum: ampliar o alcance de sua marca.

Mesmo sendo uma rede social com presença em mais de 200 países, seu objetivo é contrário ao que é proposto, por exemplo, pelo Instagram ou Facebook: o foco não é o relacionamento pessoal gerado a partir das interações, mas sim, desenvolver um relacionamento voltado para o seu negócio ou profissão.

A plataforma, além de facilitar a procura por novas parcerias, também oportuniza um processo de recrutamento e seleção aprimorados. Dessa forma, proporciona que a imagem de sua empresa seja propagada, de modo a torná-la conhecida como uma companhia empregadora.

Nela, existem duas possibilidades: tornar-se conhecida a partir de um perfil pessoal ou através de um perfil empresarial. Para que você não se confunda, mais adiante segue a distinção entre o perfil pessoal e empresarial no Linkedin.

Perfil pessoal X Perfil empresarial

O ideal para começar a aparecer no Linkedin é que você crie primeiro um perfil pessoal. Somente depois você constrói, então, um perfil empresarial.

Mas, por que não criar logo um perfil para a empresa ao invés de um individual? Se partir direto para a segunda etapa, você perderá as chances que a plataforma pode te oferecer: relações com outros profissionais, parcerias, seguidores e clientes.

É a partir dessa interação que você atingirá o objetivo de expandir a sua marca e alavancar os negócios.

Como criar um perfil no Linkedin?

Página inicial do linkedin

Bem, o interessante é, antes de tudo, criar um perfil pessoal na plataforma. Com a conta individual e um e-mail corporativo em mãos, você pode abrir uma conta empresarial logo em seguida. O processo não é difícil e não se inquiete sobre como realizá-lo.

Confira 13 passos de como criar um perfil empresarial no Linkedin:

  1. Importante fazer uma pesquisa no Linkedin para saber se já existe um perfil com o mesmo nome pensado para a sua. Isso evita que você gere um conflito entre as marcas e confunda o seu público-alvo;
  2. Fique de olho nas buscas e consumos da sua rede de contatos criada a partir do seu perfil pessoal. Atento a isto, você será mais específico nas ofertas realizadas na plataforma;
  3. Ao abrir o Linkedin procure pela aba “Soluções” localizada no alto da tela. Em seguida busque pela opção “Crie uma Company Page” ou “Criar uma Linkedin Page”;
  4. Apesar da opção inicial apresentada pelo Linkedin ser “instituição de ensino”, caso não seja este o perfil do seu negócio, o aconselhável é clicar em pequena empresa e média ou grande empresa;
  5. Partindo desta etapa, você irá preencher uma aba com dados como o nome da empresa, endereço do site, e detalhes sobre o setor em que atua e tamanho.
  6. Além disso, durante o processo de criação você deverá escolher uma URL pública do Linkedin para a sua empresa. Ela precisa ser: estratégica, fácil de ser encontrada, sem acentuações ou siglas, curta e objetiva;
  7. Na mesma página em que foi criada a URL, coloque a logomarca e selecione a caixinha onde tem o representante oficial da empresa;
  8. Após os processos citados acima, faça uma descrição da sua empresa, clara e objetiva, de modo que você consiga passar as informações necessárias sobre o seu negócio;
  9. Ainda na aba de descrição, exponha os valores de sua empresa, a visão que tem e quais objetivos busca estando ali naquela plataforma;
  10. Escolha o idioma que deseja, podendo optar por mais de um, mas lembre-se de definir o principal para o perfil;
  11. Feito o processo de descrição e exposição das informações relevantes sobre a empresa, selecione os administradores do perfil. O número limite de pessoas para administrar o perfil da sua marca é 10. A escolha é livre, mas é importante que essas pessoas sejam colaboradoras da empresa;
  12. Escolha a imagem do perfil da sua marca. Atente-se ao fato de que aquela imagem será a identidade visual de sua empresa, então sua escolha precisa acompanhar essa proposta.
  13. Por último, escolha palavras-chave, assim fica mais fácil de a audiência te encontrar. É de extrema relevância que essas palavras correspondam com o seu negócio.

Agora que você sabe como usar Linkedin para empresas, e o quanto estar nesta plataforma é essencial hoje em dia, não existem mais justificativas para não criar o perfil para a sua marca, certo?

E, para melhorar ainda mais a sua performance na rede, aposte em um bom marketing digital, de forma que ele torne seu perfil eficaz e se jogue sem medo!

Caso você tenha dúvida sobre o marketing digital, acesse também o nosso artigo sobre como começar do zero no marketing digital! Desfrute mais esta leitura e conquiste o sucesso em seus negócios.

Assine a newsletter da Letra A e receba nossos conteúdos em primeira mão!

* indicates required

Intuit Mailchimp

Você sabe que a internet é um campo de possibilidades, não é?! Tanto para pessoas físicas, quanto para empresas. E, nas redes sociais, são muitos os recursos para incrementar a imagem e os negócios, basta saber usá-los da forma adequada.

Mas este artigo não é sobre todas as redes, é sobre aquela que pode – e vai – alavancar o marketing da sua empresa: o Linkedin. Conhecido como o “a rede social profissional”, com mais de 20 milhões de empresas inscritas no site e 14 milhões de empregos em aberto, 90% dos recrutadores usam frequentemente o LinkedIn.

Contudo, antes de ficar por dentro de como usar o Linkedin para empresas, atente-se primeiro ao porquê de sua marca estar no Linkedin.

Veja 3 motivos para você usar o Linkedin:

  • Torna o seu empreendimento mais conhecido entre o seu público-alvo;
  • Impulsiona para novas parcerias;
  • Oferece novas oportunidades de mercado.

Acesso às redes sociais da empresa

Mas, afinal, o que é o Linkedin para empresas?

O Linkedin é uma plataforma que abre muitas possibilidades para expandir o seu marketing e ampliar os seus negócios. Na verdade, a maior, quando se trata de rede profissional no mundo.

Esta rede social tem mais de 600 milhões de usuários registrados e, entre eles, mais de 20 milhões são perfis de empresas. Porém, todas com um objetivo em comum: ampliar o alcance de sua marca.

Mesmo sendo uma rede social com presença em mais de 200 países, seu objetivo é contrário ao que é proposto, por exemplo, pelo Instagram ou Facebook: o foco não é o relacionamento pessoal gerado a partir das interações, mas sim, desenvolver um relacionamento voltado para o seu negócio ou profissão.

A plataforma, além de facilitar a procura por novas parcerias, também oportuniza um processo de recrutamento e seleção aprimorados. Dessa forma, proporciona que a imagem de sua empresa seja propagada, de modo a torná-la conhecida como uma companhia empregadora.

Nela, existem duas possibilidades: tornar-se conhecida a partir de um perfil pessoal ou através de um perfil empresarial. Para que você não se confunda, mais adiante segue a distinção entre o perfil pessoal e empresarial no Linkedin.

Perfil pessoal X Perfil empresarial

O ideal para começar a aparecer no Linkedin é que você crie primeiro um perfil pessoal. Somente depois você constrói, então, um perfil empresarial.

Mas, por que não criar logo um perfil para a empresa ao invés de um individual? Se partir direto para a segunda etapa, você perderá as chances que a plataforma pode te oferecer: relações com outros profissionais, parcerias, seguidores e clientes.

É a partir dessa interação que você atingirá o objetivo de expandir a sua marca e alavancar os negócios.

Como criar um perfil no Linkedin?

Página inicial do linkedin

Bem, o interessante é, antes de tudo, criar um perfil pessoal na plataforma. Com a conta individual e um e-mail corporativo em mãos, você pode abrir uma conta empresarial logo em seguida. O processo não é difícil e não se inquiete sobre como realizá-lo.

Confira 13 passos de como criar um perfil empresarial no Linkedin:

  1. Importante fazer uma pesquisa no Linkedin para saber se já existe um perfil com o mesmo nome pensado para a sua. Isso evita que você gere um conflito entre as marcas e confunda o seu público-alvo;
  2. Fique de olho nas buscas e consumos da sua rede de contatos criada a partir do seu perfil pessoal. Atento a isto, você será mais específico nas ofertas realizadas na plataforma;
  3. Ao abrir o Linkedin procure pela aba “Soluções” localizada no alto da tela. Em seguida busque pela opção “Crie uma Company Page” ou “Criar uma Linkedin Page”;
  4. Apesar da opção inicial apresentada pelo Linkedin ser “instituição de ensino”, caso não seja este o perfil do seu negócio, o aconselhável é clicar em pequena empresa e média ou grande empresa;
  5. Partindo desta etapa, você irá preencher uma aba com dados como o nome da empresa, endereço do site, e detalhes sobre o setor em que atua e tamanho.
  6. Além disso, durante o processo de criação você deverá escolher uma URL pública do Linkedin para a sua empresa. Ela precisa ser: estratégica, fácil de ser encontrada, sem acentuações ou siglas, curta e objetiva;
  7. Na mesma página em que foi criada a URL, coloque a logomarca e selecione a caixinha onde tem o representante oficial da empresa;
  8. Após os processos citados acima, faça uma descrição da sua empresa, clara e objetiva, de modo que você consiga passar as informações necessárias sobre o seu negócio;
  9. Ainda na aba de descrição, exponha os valores de sua empresa, a visão que tem e quais objetivos busca estando ali naquela plataforma;
  10. Escolha o idioma que deseja, podendo optar por mais de um, mas lembre-se de definir o principal para o perfil;
  11. Feito o processo de descrição e exposição das informações relevantes sobre a empresa, selecione os administradores do perfil. O número limite de pessoas para administrar o perfil da sua marca é 10. A escolha é livre, mas é importante que essas pessoas sejam colaboradoras da empresa;
  12. Escolha a imagem do perfil da sua marca. Atente-se ao fato de que aquela imagem será a identidade visual de sua empresa, então sua escolha precisa acompanhar essa proposta.
  13. Por último, escolha palavras-chave, assim fica mais fácil de a audiência te encontrar. É de extrema relevância que essas palavras correspondam com o seu negócio.

Agora que você sabe como usar Linkedin para empresas, e o quanto estar nesta plataforma é essencial hoje em dia, não existem mais justificativas para não criar o perfil para a sua marca, certo?

E, para melhorar ainda mais a sua performance na rede, aposte em um bom marketing digital, de forma que ele torne seu perfil eficaz e se jogue sem medo!

Caso você tenha dúvida sobre o marketing digital, acesse também o nosso artigo sobre como começar do zero no marketing digital! Desfrute mais esta leitura e conquiste o sucesso em seus negócios.

Postagens relacionadas

Voltar para o blog

Compartilhe

Comentários

Deixe um comentário