O perfil dos consumidores mudou, em todo mundo, com a pandemia. E esses novos modos de consumo e comportamento tendem a permanecer: é o que acreditam tanto empresas, quanto especialistas. Uma pessoa leva em torno de 66 dias para adotar um hábito como parte de sua rotina, segundo o psicólogo de consumo Paul Marsden, da Universidade de Artes de Londres. E, de acordo com a Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC), 70% dos consumidores vão continuar comprando pela internet a partir de agora.

Para Sarlyane Braga, professora da Faculdade Estácio de Natal, especialista nas áreas da inovação, finanças e empreendedorismo, “em um cenário de pandemia, que provoca modificações e oscilações econômicas, é fundamental que as empresas reorganizem suas estruturas para sobreviverem ao que o mercado propõe. É importante considerar o novo perfil de consumidores que está surgindo, adeptos ao consumo virtual. E as organizações, sobretudo as mais tradicionais, devem acompanhar essas modificações de consumo”, afirma.

Muitas empresas já vêm proporcionando novas experiências de consumo. A Ancar Ivanhoe, administradora de shoppings centers, entre eles o Natal Shopping, vem implantando em sua rede iniciativas que visam à adequação a essas experiências. Com o isolamento social, o Natal shopping passou a oferecer serviços de drive-thru, delivery e, mais recentemente, implementou o sistema “Retire Aqui” – e-lockers, para compras online e retirada no shopping.

Trata-se de uma iniciativa inédita no mercado do varejo potiguar. São armários inteligentes de autoatendimento, cujo serviço funciona da seguinte forma: o cliente entra em contato online com a loja, efetua a compra e opta por retirar o produto nos e-lockers instalados na área do estacionamento G1 do shopping. Para ter acesso, basta usar o QR Code disponibilizado pela marca para destrancar a gaveta e receber a compra em um prazo de até 72 horas. É um sistema que vai seguir funcionando no pós pandemia.

Para Marcela Fernandes, gerente da Cia Marítima do Natal Shopping, “a liberdade, segurança e praticidade que essa ferramenta de venda oferece a lojistas e clientes é uma experiência incrível. Não tenho dúvidas de que é mais um serviço que veio para acrescentar. Tudo funciona de forma prática, sem burocracia, e acredito que logo logo estará engajado com os consumidores”, afirma.

Essas  ações fazem parte da estratégia de transformar os shoppings em plataformas de venda multicanais que possibilitam aos clientes novas experiências online e offline. “Acreditamos que o comportamento de consumo da população sofrerá uma grande transformação após o período de isolamento. Não só pela procura de produtos, mas também pelos canais de consumo. A transformação digital virou uma realidade e precisamos acelerar os projetos de inovação da empresa para atender aos nossos clientes com toda a segurança e qualidade que eles já estão acostumados”, analisa Diego Marcondes, head de Marketing da Ancar Ivanhoe.

Para ele, a omnicanalidade é um caminho sem volta. “Os shoppings e o varejo como um todo agora precisam atender a uma nova demanda que começa a surgir. Nosso papel enquanto plataforma é oferecer uma rede de apoio aos nossos operadores nesse processo e oferecer ao consumidor cada vez mais opções de entrega de produtos para atender às suas necessidades”, explica.

Sobre o autor: admin

O perfil dos consumidores mudou, em todo mundo, com a pandemia. E esses novos modos de consumo e comportamento tendem a permanecer: é o que acreditam tanto empresas, quanto especialistas. Uma pessoa leva em torno de 66 dias para adotar um hábito como parte de sua rotina, segundo o psicólogo de consumo Paul Marsden, da Universidade de Artes de Londres. E, de acordo com a Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC), 70% dos consumidores vão continuar comprando pela internet a partir de agora.

Para Sarlyane Braga, professora da Faculdade Estácio de Natal, especialista nas áreas da inovação, finanças e empreendedorismo, “em um cenário de pandemia, que provoca modificações e oscilações econômicas, é fundamental que as empresas reorganizem suas estruturas para sobreviverem ao que o mercado propõe. É importante considerar o novo perfil de consumidores que está surgindo, adeptos ao consumo virtual. E as organizações, sobretudo as mais tradicionais, devem acompanhar essas modificações de consumo”, afirma.

Muitas empresas já vêm proporcionando novas experiências de consumo. A Ancar Ivanhoe, administradora de shoppings centers, entre eles o Natal Shopping, vem implantando em sua rede iniciativas que visam à adequação a essas experiências. Com o isolamento social, o Natal shopping passou a oferecer serviços de drive-thru, delivery e, mais recentemente, implementou o sistema “Retire Aqui” – e-lockers, para compras online e retirada no shopping.

Trata-se de uma iniciativa inédita no mercado do varejo potiguar. São armários inteligentes de autoatendimento, cujo serviço funciona da seguinte forma: o cliente entra em contato online com a loja, efetua a compra e opta por retirar o produto nos e-lockers instalados na área do estacionamento G1 do shopping. Para ter acesso, basta usar o QR Code disponibilizado pela marca para destrancar a gaveta e receber a compra em um prazo de até 72 horas. É um sistema que vai seguir funcionando no pós pandemia.

Para Marcela Fernandes, gerente da Cia Marítima do Natal Shopping, “a liberdade, segurança e praticidade que essa ferramenta de venda oferece a lojistas e clientes é uma experiência incrível. Não tenho dúvidas de que é mais um serviço que veio para acrescentar. Tudo funciona de forma prática, sem burocracia, e acredito que logo logo estará engajado com os consumidores”, afirma.

Essas  ações fazem parte da estratégia de transformar os shoppings em plataformas de venda multicanais que possibilitam aos clientes novas experiências online e offline. “Acreditamos que o comportamento de consumo da população sofrerá uma grande transformação após o período de isolamento. Não só pela procura de produtos, mas também pelos canais de consumo. A transformação digital virou uma realidade e precisamos acelerar os projetos de inovação da empresa para atender aos nossos clientes com toda a segurança e qualidade que eles já estão acostumados”, analisa Diego Marcondes, head de Marketing da Ancar Ivanhoe.

Para ele, a omnicanalidade é um caminho sem volta. “Os shoppings e o varejo como um todo agora precisam atender a uma nova demanda que começa a surgir. Nosso papel enquanto plataforma é oferecer uma rede de apoio aos nossos operadores nesse processo e oferecer ao consumidor cada vez mais opções de entrega de produtos para atender às suas necessidades”, explica.

Sobre o autor: admin

Postagens relacionadas

Voltar para as notícias

Compartilhe