Você sabia que empresas que investem em comunicação interna têm até 25% mais chance de reter talentos e alcançar melhores resultados financeiros? Apesar disso, muitas organizações ainda subestimam ou negligencial esse aspecto do negócio.

A verdade, no entanto, é que uma comunicação interna bem estruturada é o alicerce que sustenta a cultura organizacional. Ela promove o engajamento dos funcionários e facilita a execução das estratégias empresariais.

Por tudo isso, repensar a forma como nos comunicamos internamente pode ser o diferencial competitivo que a sua empresa precisa. E, neste artigo, vamos apresentar 5 táticas eficazes para transformar a sua comunicação interna.

São estratégias que construímos nesses quase 30 anos de experiência da Letra A Comunicação, para melhorar o fluxo de informações, reforçar a cultura organizacional e engajar os seus colaboradores.

Vamos lá?

Tática 1: Estabeleça canais claros e acessíveis

Uma das principais barreiras para se estabelecer uma comunicação interna assertiva é a falta de clareza sobre os canais de comunicação oficiais da empresa. Isto é, quando os funcionários não sabem onde ou como obter informações. E o resultado, claro, é um fluxo de comunicação fragmentado e ineficaz. 

Para evitar esse cenário e assegurar que as informações fluam de maneira eficiente e todos estejam na mesma página, é essencial estabelecer canais de comunicação claros e acessíveis, que podem ser:

comunicação interna

  • Intranet corporativa: uma ótima solução para centralizar a comunicação interna, e pode ser utilizada para disseminar notícias, atualizações de políticas e documentos importantes;
  • Aplicativos de mensagens corporativas: ferramentas como Slack, Microsoft Teams ou Google Chat podem facilitar a comunicação instantânea entre equipes e departamentos;
  • Newsletters internas: enviar newsletters regulares é uma ótima maneira de manter todos informados sobre as novidades da empresa;
  • Murais: especialmente em organizações onde a maior parte da força de trabalho não passa o dia online, painéis ou murais situados em áreas comuns podem ser úteis para exibir avisos importantes;
  • Plataformas de colaboração: ferramentas de gestão de tarefas, como Trello, Asana ou Monday.com, ajudam a manter todos os membros da equipe informados sobre o progresso dos projetos.

Resumindo, esses canais de comunicação, quando bem trabalhados, garantem que as mensagens cheguem a todos os funcionários sem distorções, reduzindo mal-entendidos, economizando tempo e permitindo que se concentrem em suas tarefas, aumentando, assim, a produtividade.

Tática 2: Incentive a comunicação bidirecional

Ao contrário do modelo tradicional de comunicação unidirecional, onde as informações fluem apenas de cima para baixo, a comunicação bidirecional permite que os colaboradores também tenham voz. Isso significa que eles podem fornecer feedbacks, fazer perguntas e compartilhar suas ideias.

E a lógica aqui é simples: quando a pessoa sente que as suas opiniões são ouvidas e valorizadas, tende a se sentir mais motivada, criando um ambiente mais colaborativo e inclusivo.

Dessa forma, cria-se um senso de pertencimento e responsabilidade e um canal aberto de comunicação promove a transparência e pode ajudar a construir confiança entre os colaboradores e a gestão

Além disso, saber ouvir seus colaboradores fornece ótimos insights que podem melhorar a tomada de decisão e os rumos do negócio.

E não precisa de muito: pesquisas de opinião, caixas de sugestões e reuniões 1:1 são estratégias simples mas eficazes para que o seu time compartilhe ideias e sugestões de forma autônoma e sincera

comunicação interna

Tática 3: Alinhe a comunicação interna com a cultura organizacional

Este é, talvez, o aspecto mais importante da comunicação interna de uma empresa. Afinal, não adianta investir em boas plataformas se tudo isso não estiver profundamente alinhado aos valores e objetivos estratégicos do negócio. É o que chamamos de cultura organizacional.

Em outras palavras, a comunicação que está em sintonia com a cultura organizacional reforça a identidade da empresa. E assim, portanto, ajuda funcionários a compreenderem e internalizarem os princípios da organização ao mesmo tempo em que promove senso de unidade e pertencimento. 

Como incorporar a cultura organizacional na comunicação interna

  • Mensagens-chave: 

Assegure que todas as comunicações internas, desde e-mails até reuniões e eventos, incluam referências aos valores e missões da empresa. Isto pode ser feito através de histórias de sucesso que exemplifiquem esses princípios e os personifiquem.

  • Treinamentos e workshops: 

Realize treinamentos regulares que enfatizem a cultura organizacional e como ela deve influenciar a comunicação interna. Além disso, workshops de cultura podem ajudar a solidificar esses conceitos e permitir que os funcionários pratiquem a comunicação.

  • Eventos corporativos: 

Organize eventos e atividades que promovam a cultura da empresa, como dias de voluntariado, celebrações de conquistas ou atividades de team building. Tais atividades devem ser planejados para refletir e celebrar a cultura organizacional.

  • Linguagem consistente: 

Desenvolva um guia de linguagem que inclua a terminologia, o tom e o estilo de comunicação que refletem a cultura da empresa. Desta forma, você garante que todas as comunicações sejam consistentes e ressoem com os valores da organização.

  • Histórias inspiradoras: 

Compartilhe histórias reais de funcionários que exemplificam a sua cultura organizacional através de boletins informativos, vídeos nas redes sociais ou postagens em intranets. Assim, você torna a cultura tangível e inspira outros a seguirem o exemplo.

comunicação interna

Tática 4: Use a tecnologia a seu favor

A tecnologia não serve apenas para automatizar tarefas e reduzir custos de operação. É, também, uma aliada importante para aprimorar a comunicação interna – e até mesmo humanizar as relações (quem diria).

E sabe por quê? Porque ela melhora a integração entre equipes e garante que todos estejam conectados, independentemente de sua localização geográfica

São ferramentas como Microsoft Teams, Slack e Trello, que permitem a colaboração em projetos em tempo real, oferecendo funcionalidades como chat, videoconferências, compartilhamento de arquivos e gestão de tarefas.

Por outro lado, uma intranet bem estruturada, como as oferecidas por SharePoint ou Confluence, pode servir como hub para a comunicação interna, onde os funcionários podem acessar notícias da empresa, políticas, manuais e outros recursos importantes. 

Paralelamente, aplicativos de comunicação interna, como Staffbase ou Workplace by Facebook permitem que os funcionários acessem informações e se comuniquem a partir de seus dispositivos móveis, o que é especialmente útil para equipes frequentemente em movimento ou que trabalham remotamente. 

Já ferramentas de videoconferência, como Zoom ou Google Meet, facilitam reuniões virtuais, permitindo que todos os membros da equipe possam se ver e interagir de maneira mais pessoal, mesmo à distância, o que ajuda a manter o engajamento e a coesão da equipe.

Tática 5: Treine e capacite seus líderes

Tecnologia é fundamental, mas o ativo mais valioso de uma organização sempre serão as pessoas. Neste sentido, adotar uma cultura de liderança, também a partir da comunicação interna, é vital. Isto é, líderes bem treinados não apenas transmitem informações importantes, mas também inspiram e motivam suas equipes.

Assim, contribuem para promover uma comunicação vertical eficiente, onde as mensagens da administração são entendidas e assimiladas corretamente em todos os níveis da organização.

Esses líderes, que se comunicam de forma eficaz e empática, tendem a inspirar confiança e respeito entre os colaboradores, resultando em maior engajamento e comprometimento com os objetivos da empresa.

Ao longo deste artigo, exploramos as 5 táticas que consideramos essenciais para a comunicação interna: estabelecer canais claros, incentivar a comunicação bidirecional, alinhar a comunicação com a cultura organizacional, utilizar a tecnologia de forma estratégica e capacitar líderes em habilidades de comunicação.

Na Letra A, defendemos que investir em comunicação interna é muito mais do que uma medida operacional; trata-se de um investimento no engajamento, na transparência organizacional e na coesão da equipe. E criar um ambiente no qual todos se sintam valorizados, ouvidos e inspirados a contribuir é uma das nossas missões.

Fale conosco e vamos, juntos, construir um ambiente de trabalho onde a comunicação seja um motor de sucesso e inovação contínuos.

Sobre o autor: Ângela Bezerra

Diretora da Letra A Comunicação, Ângela Bezerra é jornalista formada pela UFRN com MBA em Marketing Estratégico e é mestra em Antropologia pela UFRN. Trabalhou como repórter na Inter TV Cabugi (afiliada da Rede Globo) por 10 anos e lecionou como professora convidada na pós-graduação em Assessoria de Imprensa da Estácio. Atua há mais de 20 anos com assessoria de comunicação.

Assine a newsletter da Letra A e receba nossos conteúdos em primeira mão!

* indicates required

Intuit Mailchimp

Você sabia que empresas que investem em comunicação interna têm até 25% mais chance de reter talentos e alcançar melhores resultados financeiros? Apesar disso, muitas organizações ainda subestimam ou negligencial esse aspecto do negócio.

A verdade, no entanto, é que uma comunicação interna bem estruturada é o alicerce que sustenta a cultura organizacional. Ela promove o engajamento dos funcionários e facilita a execução das estratégias empresariais.

Por tudo isso, repensar a forma como nos comunicamos internamente pode ser o diferencial competitivo que a sua empresa precisa. E, neste artigo, vamos apresentar 5 táticas eficazes para transformar a sua comunicação interna.

São estratégias que construímos nesses quase 30 anos de experiência da Letra A Comunicação, para melhorar o fluxo de informações, reforçar a cultura organizacional e engajar os seus colaboradores.

Vamos lá?

Tática 1: Estabeleça canais claros e acessíveis

Uma das principais barreiras para se estabelecer uma comunicação interna assertiva é a falta de clareza sobre os canais de comunicação oficiais da empresa. Isto é, quando os funcionários não sabem onde ou como obter informações. E o resultado, claro, é um fluxo de comunicação fragmentado e ineficaz. 

Para evitar esse cenário e assegurar que as informações fluam de maneira eficiente e todos estejam na mesma página, é essencial estabelecer canais de comunicação claros e acessíveis, que podem ser:

comunicação interna

  • Intranet corporativa: uma ótima solução para centralizar a comunicação interna, e pode ser utilizada para disseminar notícias, atualizações de políticas e documentos importantes;
  • Aplicativos de mensagens corporativas: ferramentas como Slack, Microsoft Teams ou Google Chat podem facilitar a comunicação instantânea entre equipes e departamentos;
  • Newsletters internas: enviar newsletters regulares é uma ótima maneira de manter todos informados sobre as novidades da empresa;
  • Murais: especialmente em organizações onde a maior parte da força de trabalho não passa o dia online, painéis ou murais situados em áreas comuns podem ser úteis para exibir avisos importantes;
  • Plataformas de colaboração: ferramentas de gestão de tarefas, como Trello, Asana ou Monday.com, ajudam a manter todos os membros da equipe informados sobre o progresso dos projetos.

Resumindo, esses canais de comunicação, quando bem trabalhados, garantem que as mensagens cheguem a todos os funcionários sem distorções, reduzindo mal-entendidos, economizando tempo e permitindo que se concentrem em suas tarefas, aumentando, assim, a produtividade.

Tática 2: Incentive a comunicação bidirecional

Ao contrário do modelo tradicional de comunicação unidirecional, onde as informações fluem apenas de cima para baixo, a comunicação bidirecional permite que os colaboradores também tenham voz. Isso significa que eles podem fornecer feedbacks, fazer perguntas e compartilhar suas ideias.

E a lógica aqui é simples: quando a pessoa sente que as suas opiniões são ouvidas e valorizadas, tende a se sentir mais motivada, criando um ambiente mais colaborativo e inclusivo.

Dessa forma, cria-se um senso de pertencimento e responsabilidade e um canal aberto de comunicação promove a transparência e pode ajudar a construir confiança entre os colaboradores e a gestão

Além disso, saber ouvir seus colaboradores fornece ótimos insights que podem melhorar a tomada de decisão e os rumos do negócio.

E não precisa de muito: pesquisas de opinião, caixas de sugestões e reuniões 1:1 são estratégias simples mas eficazes para que o seu time compartilhe ideias e sugestões de forma autônoma e sincera

comunicação interna

Tática 3: Alinhe a comunicação interna com a cultura organizacional

Este é, talvez, o aspecto mais importante da comunicação interna de uma empresa. Afinal, não adianta investir em boas plataformas se tudo isso não estiver profundamente alinhado aos valores e objetivos estratégicos do negócio. É o que chamamos de cultura organizacional.

Em outras palavras, a comunicação que está em sintonia com a cultura organizacional reforça a identidade da empresa. E assim, portanto, ajuda funcionários a compreenderem e internalizarem os princípios da organização ao mesmo tempo em que promove senso de unidade e pertencimento. 

Como incorporar a cultura organizacional na comunicação interna

  • Mensagens-chave: 

Assegure que todas as comunicações internas, desde e-mails até reuniões e eventos, incluam referências aos valores e missões da empresa. Isto pode ser feito através de histórias de sucesso que exemplifiquem esses princípios e os personifiquem.

  • Treinamentos e workshops: 

Realize treinamentos regulares que enfatizem a cultura organizacional e como ela deve influenciar a comunicação interna. Além disso, workshops de cultura podem ajudar a solidificar esses conceitos e permitir que os funcionários pratiquem a comunicação.

  • Eventos corporativos: 

Organize eventos e atividades que promovam a cultura da empresa, como dias de voluntariado, celebrações de conquistas ou atividades de team building. Tais atividades devem ser planejados para refletir e celebrar a cultura organizacional.

  • Linguagem consistente: 

Desenvolva um guia de linguagem que inclua a terminologia, o tom e o estilo de comunicação que refletem a cultura da empresa. Desta forma, você garante que todas as comunicações sejam consistentes e ressoem com os valores da organização.

  • Histórias inspiradoras: 

Compartilhe histórias reais de funcionários que exemplificam a sua cultura organizacional através de boletins informativos, vídeos nas redes sociais ou postagens em intranets. Assim, você torna a cultura tangível e inspira outros a seguirem o exemplo.

comunicação interna

Tática 4: Use a tecnologia a seu favor

A tecnologia não serve apenas para automatizar tarefas e reduzir custos de operação. É, também, uma aliada importante para aprimorar a comunicação interna – e até mesmo humanizar as relações (quem diria).

E sabe por quê? Porque ela melhora a integração entre equipes e garante que todos estejam conectados, independentemente de sua localização geográfica

São ferramentas como Microsoft Teams, Slack e Trello, que permitem a colaboração em projetos em tempo real, oferecendo funcionalidades como chat, videoconferências, compartilhamento de arquivos e gestão de tarefas.

Por outro lado, uma intranet bem estruturada, como as oferecidas por SharePoint ou Confluence, pode servir como hub para a comunicação interna, onde os funcionários podem acessar notícias da empresa, políticas, manuais e outros recursos importantes. 

Paralelamente, aplicativos de comunicação interna, como Staffbase ou Workplace by Facebook permitem que os funcionários acessem informações e se comuniquem a partir de seus dispositivos móveis, o que é especialmente útil para equipes frequentemente em movimento ou que trabalham remotamente. 

Já ferramentas de videoconferência, como Zoom ou Google Meet, facilitam reuniões virtuais, permitindo que todos os membros da equipe possam se ver e interagir de maneira mais pessoal, mesmo à distância, o que ajuda a manter o engajamento e a coesão da equipe.

Tática 5: Treine e capacite seus líderes

Tecnologia é fundamental, mas o ativo mais valioso de uma organização sempre serão as pessoas. Neste sentido, adotar uma cultura de liderança, também a partir da comunicação interna, é vital. Isto é, líderes bem treinados não apenas transmitem informações importantes, mas também inspiram e motivam suas equipes.

Assim, contribuem para promover uma comunicação vertical eficiente, onde as mensagens da administração são entendidas e assimiladas corretamente em todos os níveis da organização.

Esses líderes, que se comunicam de forma eficaz e empática, tendem a inspirar confiança e respeito entre os colaboradores, resultando em maior engajamento e comprometimento com os objetivos da empresa.

Ao longo deste artigo, exploramos as 5 táticas que consideramos essenciais para a comunicação interna: estabelecer canais claros, incentivar a comunicação bidirecional, alinhar a comunicação com a cultura organizacional, utilizar a tecnologia de forma estratégica e capacitar líderes em habilidades de comunicação.

Na Letra A, defendemos que investir em comunicação interna é muito mais do que uma medida operacional; trata-se de um investimento no engajamento, na transparência organizacional e na coesão da equipe. E criar um ambiente no qual todos se sintam valorizados, ouvidos e inspirados a contribuir é uma das nossas missões.

Fale conosco e vamos, juntos, construir um ambiente de trabalho onde a comunicação seja um motor de sucesso e inovação contínuos.

Sobre o autor: Ângela Bezerra

Diretora da Letra A Comunicação, Ângela Bezerra é jornalista formada pela UFRN com MBA em Marketing Estratégico e é mestra em Antropologia pela UFRN. Trabalhou como repórter na Inter TV Cabugi (afiliada da Rede Globo) por 10 anos e lecionou como professora convidada na pós-graduação em Assessoria de Imprensa da Estácio. Atua há mais de 20 anos com assessoria de comunicação.

Postagens relacionadas

Voltar para o blog

Compartilhe

Comentários