Em uma iniciativa solidária em alusão ao Dia Internacional das Mulheres, a Casa Escola, localizada em Natal, está realizando uma campanha de arrecadação de suprimentos para mulheres que estão em situação de privação de liberdade no Complexo Penal Dr. João Chaves. A ação visa angariar itens essenciais de higiene e saúde para 147 internas do pavilhão feminino, incluindo puérperas e seus bebês.
Entre os produtos solicitados, estão sabonetes líquidos e em barra, detergente para louças, absorventes, produtos de higiene pessoal como desodorante roll-on e creme dental, além de materiais de limpeza como água sanitária e sabão em pó. A campanha também abrange a arrecadação de suprimentos para bebês – considerando que algumas internas são mães -, como sabonete específico, lenço umedecido, pomada para assaduras e cotonetes.
Priscila Griner, diretora da escola, explica que a campanha surgiu do desejo de ampliar o olhar para o 8 de Março. “Sentimos a necessidade de ir além, porque os gestos simbólicos que geralmente marcam a data não alcançam todas as mulheres. Muitas, aliás, em diferentes contextos, permanecem invisíveis para a sociedade. Foi essa inquietação que nos mobilizou, afinal, os incômodos são importantes, não é mesmo?”, questiona.
De acordo com dados da Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (SEAP), o pavilhão feminino do Complexo Penal Dr. João Chaves conta com 147 internas, sendo 121 mães. “Predominantemente, são mulheres com baixa ou nenhuma escolaridade, muitas vítimas de abusos na própria família, que tiveram contato com a criminalidade desde muito jovens”, pontua a diretora da unidade, Rafaela Moura.
Um perfil reproduzido em outros presídios Brasil afora. Segundo o Departamento Penitenciário Nacional, com números de 2022, o Brasil ocupa o terceiro lugar no ranking mundial de países com a maior população feminina encarcerada. São ao todo 42.694 mulheres, sendo 63,5% negras, 47,3% jovens e 51,9% que possuem o Ensino Fundamental incompleto.
“Muitas delas sequer recebem visita. Em nossa unidade, são 50 nesse contexto de abandono familiar. Por isso, campanhas como a que a Casa Escola está fazendo são extremamente bem-vindas”, destaca Rafaela.
O que pode ser doado:
Sabonete líquido
Sabonetes em barra
Detergente para louças
Esponja para louças
Desodorante roll on transparente
Papel higiênico
Creme dental
Absorventes
Shampoo
Condicionador
Creme de pentear
Hidratante corporal
Escova de dentes (cabo curto)
Água sanitária
Sabão em pó
Sacos para lixo (pacote)
Desinfetante
Para os bebês:
Lenço umedecido
Pomada para assaduras
Cotonete para bebês
Tesourinha sem ponta para unhas
Tylenol baby

Os interessados em contribuir com a campanha podem entregar os materiais na Secretaria da Casa Escola (Rua João Alves Flor, 3711 – Candelária) até a próxima sexta-feira (8).

 

Sobre o autor: admin

Em uma iniciativa solidária em alusão ao Dia Internacional das Mulheres, a Casa Escola, localizada em Natal, está realizando uma campanha de arrecadação de suprimentos para mulheres que estão em situação de privação de liberdade no Complexo Penal Dr. João Chaves. A ação visa angariar itens essenciais de higiene e saúde para 147 internas do pavilhão feminino, incluindo puérperas e seus bebês.
Entre os produtos solicitados, estão sabonetes líquidos e em barra, detergente para louças, absorventes, produtos de higiene pessoal como desodorante roll-on e creme dental, além de materiais de limpeza como água sanitária e sabão em pó. A campanha também abrange a arrecadação de suprimentos para bebês – considerando que algumas internas são mães -, como sabonete específico, lenço umedecido, pomada para assaduras e cotonetes.
Priscila Griner, diretora da escola, explica que a campanha surgiu do desejo de ampliar o olhar para o 8 de Março. “Sentimos a necessidade de ir além, porque os gestos simbólicos que geralmente marcam a data não alcançam todas as mulheres. Muitas, aliás, em diferentes contextos, permanecem invisíveis para a sociedade. Foi essa inquietação que nos mobilizou, afinal, os incômodos são importantes, não é mesmo?”, questiona.
De acordo com dados da Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (SEAP), o pavilhão feminino do Complexo Penal Dr. João Chaves conta com 147 internas, sendo 121 mães. “Predominantemente, são mulheres com baixa ou nenhuma escolaridade, muitas vítimas de abusos na própria família, que tiveram contato com a criminalidade desde muito jovens”, pontua a diretora da unidade, Rafaela Moura.
Um perfil reproduzido em outros presídios Brasil afora. Segundo o Departamento Penitenciário Nacional, com números de 2022, o Brasil ocupa o terceiro lugar no ranking mundial de países com a maior população feminina encarcerada. São ao todo 42.694 mulheres, sendo 63,5% negras, 47,3% jovens e 51,9% que possuem o Ensino Fundamental incompleto.
“Muitas delas sequer recebem visita. Em nossa unidade, são 50 nesse contexto de abandono familiar. Por isso, campanhas como a que a Casa Escola está fazendo são extremamente bem-vindas”, destaca Rafaela.
O que pode ser doado:
Sabonete líquido
Sabonetes em barra
Detergente para louças
Esponja para louças
Desodorante roll on transparente
Papel higiênico
Creme dental
Absorventes
Shampoo
Condicionador
Creme de pentear
Hidratante corporal
Escova de dentes (cabo curto)
Água sanitária
Sabão em pó
Sacos para lixo (pacote)
Desinfetante
Para os bebês:
Lenço umedecido
Pomada para assaduras
Cotonete para bebês
Tesourinha sem ponta para unhas
Tylenol baby

Os interessados em contribuir com a campanha podem entregar os materiais na Secretaria da Casa Escola (Rua João Alves Flor, 3711 – Candelária) até a próxima sexta-feira (8).

 

Sobre o autor: admin

Postagens relacionadas

Voltar para as notícias

Compartilhe