Você já deve ter ouvido falar no tema, mas sabe o que é copywriting? O termo vem do inglês e representa uma estratégia de redação publicitária onde são usadas as palavras certas para que o seu público-alvo tome a decisão que a sua marca deseja.

 

via GIPHY

O Copywriting, por meio do uso persuasivo do texto, consegue encantar o seu consumidor, traçar um caminho para ele e converter toda essa jornada em uma ação específica. 

Ficou interessado? Vamos te explicar mais.

O que é Copywriting

Essa técnica publicitária consiste na produção de conteúdo focado em convencer o leitor a realizar uma determinada ação. Já o copy é o produto da técnica do Copywriting, ou seja: é o texto que compõe aquele anúncio e que será responsável pela conversão em leads (potenciais clientes) para a sua empresa.

É importante lembrar que essa estratégia de conteúdo deve ser pensada tendo como foco a buyer persona da sua marca, ou seja: que tenha todas as características que representam o seu público alvo, de preferência com dados para embasar essas informações. 

Essa necessidade ocorre porque a técnica do Copywriting irá explorar a dor do público, a fim de resolvê-la com as soluções oferecidas pelo seu negócio.

Copywriting x Redação Publicitária

É comum que muitas semelhanças com a redação publicitária sejam questionadas em meio à discussão sobre o que é Copywriting, mas não é tudo a mesma coisa. Antes de conferirmos as características de um bom copy, vamos dar uma olhada nas principais diferenças entre essas duas formas de produção de conteúdo. 

O Copywriting, por ser voltado para uma persona, é uma estratégia que pode compor a produção do marketing de conteúdo, ou seja, direciona-se para uma etapa específica do funil de vendas e guia o leitor por meio de uma jornada de conversão. 

Em uma via bem paralela, a redação publicitária pode funcionar em um formato parecido, mas com objetivos diferentes, porque não possui finalidade de conversão. Ela nada mais é do que a estrutura da peça ou anúncio, e contempla não somente o texto, mas os elementos visuais, suas posições e todo o direcionamento da propaganda. 

Aliando esses dois métodos, é possível melhorar o relacionamento entre a sua marca e os potenciais clientes dela e, de quebra, fortalecer o posicionamento do seu negócio por meio dos anúncios. 

Assim, o copy faz parte da estratégia, sendo o próprio texto da peça veiculada, enquanto todo o restante fica a cargo da redação publicitária. 

Técnicas do Copywriting

Agora que você já sabe o que é Copywriting, vamos conferir as principais técnicas e dicas para garantir um bom copy?

Gatilhos mentais

É impossível falar sobre Copywriting e não mencionar a principal ferramenta para fazer o seu consumidor agir com apenas uma frase: o uso dos gatilhos mentais. 

A escolha do gatilho ideal para cada momento irá depender de diversos fatores, como o objetivo do seu anúncio e o perfil da persona para a qual ele está sendo direcionado. É necessário lembrar também que eles não precisam estar todos juntos ou trabalhando em sintonia para que o seu copy seja bom. 

No entanto, é importante que você tenha conhecimento sobre os principais gatilhos para que a escolha deles seja melhor pensada e se encaixe com o perfil da sua marca e do seu público. 

Vamos conhecer alguns deles?

Reciprocidade

Já se deparou com um serviço de streaming que te ofereceu alguns meses iniciais de uso gratuito? Pois é, essa técnica muito utilizada nesse nicho de mercado corresponde ao gatilho mental de reciprocidade

A ideia de oferecer um “teste” no qual não é necessário nenhum pagamento parte do princípio que haverá uma reciprocidade por parte do usuário. É esperado que ele a ação de adquirir o produto ou serviço após finalizado o período gratuito como forma de agradecimento e fidelização. 

Prova social

Para fazer uso do gatilho de prova social você deve utilizar em seu copy um case de sucesso da sua marca. Você pode explorar a opinião de um cliente promotor do negócio, a quantidade de produtos ou serviços que já foram vendidos ou o número de clientes que você já atendeu ao longo da carreira, por exemplo. 

Esse gatilho é bastante efetivo por gerar um breve efeito manada, ou seja, há uma tendência de que seu público siga a maioria — no caso, a maioria que você expôs em seu anúncio. 

Autoridade

Para conseguir converter pessoas e persuadi-las a tomar alguma decisão, é necessário mostrar que você entende do que está falando. Para transmitir isso de forma nítida em seu texto, estude e se especialize no tema abordado em seu anúncio. 

Traga referências de qualidade para o seu copy, mencione especialistas no assunto e aborde brevemente a sua experiência na área. Uma excelente forma de fazer isso é explicitar a quantidade de anos em que você atua no mercado

Escassez

Poucas coisas são tão efetivas na tomada de decisão do seu consumidor quanto a sensação de que ele está adquirindo algo raro, único. 

Esse deleite é consequência de algumas estratégias aplicadas no copy, como anunciar que há poucas unidades de um produto ou que determinada promoção só irá durar algumas horas. 

Fórmulas do Copywriting

Para além dos gatilhos mentais, o Copywriting também possui diversas fórmulas para facilitar a aplicação da técnica no seu anúncio. Uma das mais utilizadas é a fórmula do 1, 2, 3, 4. Ela consiste em conduzir o seu texto por um caminho de 4 perguntas.

 

via GIPHY

Perguntas 1, 2, 3, 4

  • O que eu trouxe para você?

Nessa parte inicial do copy, você deve apresentar, de forma direta, o que está ofertando para o público.

  • O que eu farei por você?

Hora de mostrar a que veio! Fale sobre os benefícios e as vantagens que estão por trás da decisão de adquirir o seu produto. 

Lembre-se de ir além dos benefícios óbvios do item e explore também os sentimentos e sensações que ele despertará em quem o comprar. 

  • Quem eu sou?

Se encaminhando para o final do anúncio, se apresente para o seu público e surfe na possibilidade de gatilhos mentais que podem ser utilizados aqui: autoridade, prova social, etc. 

  • Quais são os próximos passos? 

Hora de iniciar a jornada do seu consumidor rumo à tomada de decisão. 

 

via GIPHY

Aqui você pode utilizar um call to action — chamada para ação — e levá-lo para uma página de compra, colher o e-mail para entrar em contato ou oferecer um botão que o redirecione para falar com algum consultor ou especialista da sua empresa. 

Fórmula PAS

Essa fórmula apresenta uma sigla em inglês — pain, agitate and solve — para simplificar o uso de um copy em três passos.

  • Identificação da dor

Já conhecendo a sua persona e sabendo as preferências e necessidades da mesma, você deve começar esse texto utilizando uma frase que questione a dor dela. 

  • Exploração da dor

Após isso, aborde mais um pouco o tópico escolhido para esse copy a fim de “puxar um gancho” para a próxima etapa. 

  • Solução

Finalize solucionando a dor explorada e oferecendo novas possibilidades para a sua persona. Aqui também é possível adicionar um call to action e direcioná-la de forma ainda mais direta por um caminho até a ação. 

Os 4 P’s da persuasão: promise, picture, proof e push

Essa fórmula é um pouco mais direta do que as duas anteriores e, por isso, deve ter seu início marcado com uma promessa clara de solução (promise, ou promessa) para a persona. 

Após expor o que sua marca pode fazer, explore um pouco o atual cenário do seu nicho (picture, ou cenário), de forma a deixar clara a importância do investimento na solução apresentada inicialmente. 

Lembra do poder da prova social? É hora de utilizá-lo nessa fórmula! Mostre aqui quais foram os resultados alcançados (proof, ou provas) através da promessa/solução que você já apresentou. 

Traga nomes,  situações, depoimentos… o tópico que achar necessário para contemplar o seu posicionamento. Por fim, guie sua persona (push, ou empurre) pela jornada da conversão através de um call to action. 

O que é copywriting: exemplos na prática

Muitas técnicas para simplificar a aplicação do Copywriting na rotina de anúncios da sua empresa, não é? Para fechar o seu estudo, confira alguns exemplos na prática de como grandes marcas aplicam copys em seus anúncios para conseguir cada vez mais conversões em seus serviços. 

Exemplos de Copywriting: Netflix

Se você utiliza o serviço de streaming hoje em dia, certamente teve sua jornada iniciada com o famoso mês gratuito oferecido pela plataforma. 

O que é copywriting (1)

A estratégia da Netflix de utilizar o gatilho da reciprocidade converte inúmeros telespectadores todos os dias por meio de um copy sucinto e muito bem construído: Assista onde quiser. Cancele quando quiser. 

Quer conforto maior do que esse para alguém que só está procurando um pouco de diversão e maratona de séries? Para finalizar o anúncio, a Netflix reserva uma caixinha para o call to action, no qual pede o e-mail do consumidor e torna o início da jornada prático e sem grandes burocracias. 

Exemplos de Copywriting: Trello

O que é copywriting (3)

Por não ser uma ferramenta tão conhecida fora do âmbito empresarial, o Trello investiu em um copy que resume a função e as vantagens do site e que ainda torna o cadastro muito mais atrativo por meio de um botão de call to action.

Exemplos de CopywritingMind School

Pode ser que você ainda não tenha dado de cara com esse anúncio pelas suas redes sociais, mas a Mind School conseguiu transformar um curso de Copywriting em uma campanha extremamente persuasiva e divertida, um verdadeiro case de sucesso! 

É natural que a curiosidade acometa o leitor após o consumo da primeira frase do copy… como assim “venda sua mãe”? E é exatamente esse o efeito que a série de postagens quer causar. 

O sucesso foi tanto que o anúncio rendeu diversas inspirações e até mesmo algumas cópias de marcas que possuíam o mesmo nicho da Mind, mas eles também conseguiram contornar a momentânea chuva de plágios da forma mais cômica possível.

Agora sim, depois desse nosso post você já sabe o que é copywriting, conheceu várias técnicas para botar a estratégia em prática no dia a dia da publicidade da sua marca e tem muitos exemplos para se inspirar! 

Que tal começar a praticar as técnicas do copy compartilhando este texto nas redes sociais? Crie uma legenda bem legal e venda a leitura do nosso post. É com você!

Sobre o autor: Aline Barbosa

Assine a newsletter da Letra A e receba nossos conteúdos em primeira mão!

* indicates required

Intuit Mailchimp

Você já deve ter ouvido falar no tema, mas sabe o que é copywriting? O termo vem do inglês e representa uma estratégia de redação publicitária onde são usadas as palavras certas para que o seu público-alvo tome a decisão que a sua marca deseja.

 

via GIPHY

O Copywriting, por meio do uso persuasivo do texto, consegue encantar o seu consumidor, traçar um caminho para ele e converter toda essa jornada em uma ação específica. 

Ficou interessado? Vamos te explicar mais.

O que é Copywriting

Essa técnica publicitária consiste na produção de conteúdo focado em convencer o leitor a realizar uma determinada ação. Já o copy é o produto da técnica do Copywriting, ou seja: é o texto que compõe aquele anúncio e que será responsável pela conversão em leads (potenciais clientes) para a sua empresa.

É importante lembrar que essa estratégia de conteúdo deve ser pensada tendo como foco a buyer persona da sua marca, ou seja: que tenha todas as características que representam o seu público alvo, de preferência com dados para embasar essas informações. 

Essa necessidade ocorre porque a técnica do Copywriting irá explorar a dor do público, a fim de resolvê-la com as soluções oferecidas pelo seu negócio.

Copywriting x Redação Publicitária

É comum que muitas semelhanças com a redação publicitária sejam questionadas em meio à discussão sobre o que é Copywriting, mas não é tudo a mesma coisa. Antes de conferirmos as características de um bom copy, vamos dar uma olhada nas principais diferenças entre essas duas formas de produção de conteúdo. 

O Copywriting, por ser voltado para uma persona, é uma estratégia que pode compor a produção do marketing de conteúdo, ou seja, direciona-se para uma etapa específica do funil de vendas e guia o leitor por meio de uma jornada de conversão. 

Em uma via bem paralela, a redação publicitária pode funcionar em um formato parecido, mas com objetivos diferentes, porque não possui finalidade de conversão. Ela nada mais é do que a estrutura da peça ou anúncio, e contempla não somente o texto, mas os elementos visuais, suas posições e todo o direcionamento da propaganda. 

Aliando esses dois métodos, é possível melhorar o relacionamento entre a sua marca e os potenciais clientes dela e, de quebra, fortalecer o posicionamento do seu negócio por meio dos anúncios. 

Assim, o copy faz parte da estratégia, sendo o próprio texto da peça veiculada, enquanto todo o restante fica a cargo da redação publicitária. 

Técnicas do Copywriting

Agora que você já sabe o que é Copywriting, vamos conferir as principais técnicas e dicas para garantir um bom copy?

Gatilhos mentais

É impossível falar sobre Copywriting e não mencionar a principal ferramenta para fazer o seu consumidor agir com apenas uma frase: o uso dos gatilhos mentais. 

A escolha do gatilho ideal para cada momento irá depender de diversos fatores, como o objetivo do seu anúncio e o perfil da persona para a qual ele está sendo direcionado. É necessário lembrar também que eles não precisam estar todos juntos ou trabalhando em sintonia para que o seu copy seja bom. 

No entanto, é importante que você tenha conhecimento sobre os principais gatilhos para que a escolha deles seja melhor pensada e se encaixe com o perfil da sua marca e do seu público. 

Vamos conhecer alguns deles?

Reciprocidade

Já se deparou com um serviço de streaming que te ofereceu alguns meses iniciais de uso gratuito? Pois é, essa técnica muito utilizada nesse nicho de mercado corresponde ao gatilho mental de reciprocidade

A ideia de oferecer um “teste” no qual não é necessário nenhum pagamento parte do princípio que haverá uma reciprocidade por parte do usuário. É esperado que ele a ação de adquirir o produto ou serviço após finalizado o período gratuito como forma de agradecimento e fidelização. 

Prova social

Para fazer uso do gatilho de prova social você deve utilizar em seu copy um case de sucesso da sua marca. Você pode explorar a opinião de um cliente promotor do negócio, a quantidade de produtos ou serviços que já foram vendidos ou o número de clientes que você já atendeu ao longo da carreira, por exemplo. 

Esse gatilho é bastante efetivo por gerar um breve efeito manada, ou seja, há uma tendência de que seu público siga a maioria — no caso, a maioria que você expôs em seu anúncio. 

Autoridade

Para conseguir converter pessoas e persuadi-las a tomar alguma decisão, é necessário mostrar que você entende do que está falando. Para transmitir isso de forma nítida em seu texto, estude e se especialize no tema abordado em seu anúncio. 

Traga referências de qualidade para o seu copy, mencione especialistas no assunto e aborde brevemente a sua experiência na área. Uma excelente forma de fazer isso é explicitar a quantidade de anos em que você atua no mercado

Escassez

Poucas coisas são tão efetivas na tomada de decisão do seu consumidor quanto a sensação de que ele está adquirindo algo raro, único. 

Esse deleite é consequência de algumas estratégias aplicadas no copy, como anunciar que há poucas unidades de um produto ou que determinada promoção só irá durar algumas horas. 

Fórmulas do Copywriting

Para além dos gatilhos mentais, o Copywriting também possui diversas fórmulas para facilitar a aplicação da técnica no seu anúncio. Uma das mais utilizadas é a fórmula do 1, 2, 3, 4. Ela consiste em conduzir o seu texto por um caminho de 4 perguntas.

 

via GIPHY

Perguntas 1, 2, 3, 4

  • O que eu trouxe para você?

Nessa parte inicial do copy, você deve apresentar, de forma direta, o que está ofertando para o público.

  • O que eu farei por você?

Hora de mostrar a que veio! Fale sobre os benefícios e as vantagens que estão por trás da decisão de adquirir o seu produto. 

Lembre-se de ir além dos benefícios óbvios do item e explore também os sentimentos e sensações que ele despertará em quem o comprar. 

  • Quem eu sou?

Se encaminhando para o final do anúncio, se apresente para o seu público e surfe na possibilidade de gatilhos mentais que podem ser utilizados aqui: autoridade, prova social, etc. 

  • Quais são os próximos passos? 

Hora de iniciar a jornada do seu consumidor rumo à tomada de decisão. 

 

via GIPHY

Aqui você pode utilizar um call to action — chamada para ação — e levá-lo para uma página de compra, colher o e-mail para entrar em contato ou oferecer um botão que o redirecione para falar com algum consultor ou especialista da sua empresa. 

Fórmula PAS

Essa fórmula apresenta uma sigla em inglês — pain, agitate and solve — para simplificar o uso de um copy em três passos.

  • Identificação da dor

Já conhecendo a sua persona e sabendo as preferências e necessidades da mesma, você deve começar esse texto utilizando uma frase que questione a dor dela. 

  • Exploração da dor

Após isso, aborde mais um pouco o tópico escolhido para esse copy a fim de “puxar um gancho” para a próxima etapa. 

  • Solução

Finalize solucionando a dor explorada e oferecendo novas possibilidades para a sua persona. Aqui também é possível adicionar um call to action e direcioná-la de forma ainda mais direta por um caminho até a ação. 

Os 4 P’s da persuasão: promise, picture, proof e push

Essa fórmula é um pouco mais direta do que as duas anteriores e, por isso, deve ter seu início marcado com uma promessa clara de solução (promise, ou promessa) para a persona. 

Após expor o que sua marca pode fazer, explore um pouco o atual cenário do seu nicho (picture, ou cenário), de forma a deixar clara a importância do investimento na solução apresentada inicialmente. 

Lembra do poder da prova social? É hora de utilizá-lo nessa fórmula! Mostre aqui quais foram os resultados alcançados (proof, ou provas) através da promessa/solução que você já apresentou. 

Traga nomes,  situações, depoimentos… o tópico que achar necessário para contemplar o seu posicionamento. Por fim, guie sua persona (push, ou empurre) pela jornada da conversão através de um call to action. 

O que é copywriting: exemplos na prática

Muitas técnicas para simplificar a aplicação do Copywriting na rotina de anúncios da sua empresa, não é? Para fechar o seu estudo, confira alguns exemplos na prática de como grandes marcas aplicam copys em seus anúncios para conseguir cada vez mais conversões em seus serviços. 

Exemplos de Copywriting: Netflix

Se você utiliza o serviço de streaming hoje em dia, certamente teve sua jornada iniciada com o famoso mês gratuito oferecido pela plataforma. 

O que é copywriting (1)

A estratégia da Netflix de utilizar o gatilho da reciprocidade converte inúmeros telespectadores todos os dias por meio de um copy sucinto e muito bem construído: Assista onde quiser. Cancele quando quiser. 

Quer conforto maior do que esse para alguém que só está procurando um pouco de diversão e maratona de séries? Para finalizar o anúncio, a Netflix reserva uma caixinha para o call to action, no qual pede o e-mail do consumidor e torna o início da jornada prático e sem grandes burocracias. 

Exemplos de Copywriting: Trello

O que é copywriting (3)

Por não ser uma ferramenta tão conhecida fora do âmbito empresarial, o Trello investiu em um copy que resume a função e as vantagens do site e que ainda torna o cadastro muito mais atrativo por meio de um botão de call to action.

Exemplos de CopywritingMind School

Pode ser que você ainda não tenha dado de cara com esse anúncio pelas suas redes sociais, mas a Mind School conseguiu transformar um curso de Copywriting em uma campanha extremamente persuasiva e divertida, um verdadeiro case de sucesso! 

É natural que a curiosidade acometa o leitor após o consumo da primeira frase do copy… como assim “venda sua mãe”? E é exatamente esse o efeito que a série de postagens quer causar. 

O sucesso foi tanto que o anúncio rendeu diversas inspirações e até mesmo algumas cópias de marcas que possuíam o mesmo nicho da Mind, mas eles também conseguiram contornar a momentânea chuva de plágios da forma mais cômica possível.

Agora sim, depois desse nosso post você já sabe o que é copywriting, conheceu várias técnicas para botar a estratégia em prática no dia a dia da publicidade da sua marca e tem muitos exemplos para se inspirar! 

Que tal começar a praticar as técnicas do copy compartilhando este texto nas redes sociais? Crie uma legenda bem legal e venda a leitura do nosso post. É com você!

Sobre o autor: Aline Barbosa

Postagens relacionadas

Voltar para o blog

Compartilhe

Comentários

Deixe um comentário