Compreender e usar a arte como transformador social é uma das apostas do Projeto Trapiá Semente. Em sua segunda fase, “Regar”, a iniciativa propõe um curso livre de teatro com aulas semanais e inclui oficinas complementares de formação teatral a jovens de cinco cidades do Seridó. Durante o curso, os participantes desempenham papel ativo, desde a elaboração de dramaturgia, passando pela montagem do espetáculo, até a interpretação das personagens. As aulas acontecerão entre os meses de abril e agosto e serão orientadas quinzenalmente pelos diretores Alexandre Muniz e Monica Belotto, junto ao grupo de montagem, formado pelo arte educador da cidade, Trapiá Cia Teatral, Mapa Realizações Culturais e equipe da Prefeitura de cada cidade.

A fase Regar é a continuidade da Semear, responsável pela consolidação da parceria entre o Projeto e os municípios selecionados: Jardim do Seridó, Tenente Laurentino Cruz, Serra Negra do Norte, São João do Sabugi e Timbaúba dos Batistas, viabilizada por reuniões e visitas técnicas. Essas atividades, conduzidas entre fevereiro e março, marcaram o início de um processo contínuo até agosto, com a apresentação do espetáculo produzido pelos jovens.

Segundo Tatiane Fernandes, produtora do Trapiá Semente, neste ano, a iniciativa deve impactar diretamente a vida de 375 jovens seridoenses, alguns em situação de vulnerabilidade social. “O curso de teatro propõe ampliar os horizontes da juventude, tanto na construção de cidadania quanto sobre as profissões relacionadas ao teatro, além de compartilhar uma experiência onde o jovem é o protagonista na criação e na execução de uma obra artística”, explica Tatiane Fernandes.

“A iniciativa foi aguardada por muito tempo, ela vai ajudar a construir uma nova visão para os jovens sobre várias nuances do teatro. O município de Jardim do Seridó, por exemplo, já iniciou o processo introdutório da prática teatral no ensino fundamental, mas ainda não o implementou. Neste sentido, o Projeto (Trapiá Semente) possibilitará novos olhares para a prática artística, com possibilidade de gerar muitos frutos, atuando como protagonista dessa construção.” defende o coordenador de cultura de Jardim do Seridó, Gabriel Santos, uma das cidades contempladas.

Projeto Trapiá Semente

O Projeto Trapiá Semente é dividido em quatro fases – Semear, Regar, Florescer e Cultivar – e promove este ano, em 10 cidades da região Seridó, uma ação contínua junto a crianças e adolescentes para uma vivência no mundo do teatro.

O Projeto é uma realização da Associação Cultural Trapiá por meio da Lei Câmara Cascudo e iniciativa do Edital Transformando Energia em Cultura do Instituto Neoenergia.  Tem patrocínio do Governo do Estado do Rio Grande do Norte, Secretaria Extraordinária de Cultura, Fundação José Augusto e Neoenergia Cosern, com produção da Mapa Realizações Culturais, e conta com apoio das Prefeituras Municipais e Conselhos Municipais das Crianças e Adolescentes.

Sobre o autor: admin

Compreender e usar a arte como transformador social é uma das apostas do Projeto Trapiá Semente. Em sua segunda fase, “Regar”, a iniciativa propõe um curso livre de teatro com aulas semanais e inclui oficinas complementares de formação teatral a jovens de cinco cidades do Seridó. Durante o curso, os participantes desempenham papel ativo, desde a elaboração de dramaturgia, passando pela montagem do espetáculo, até a interpretação das personagens. As aulas acontecerão entre os meses de abril e agosto e serão orientadas quinzenalmente pelos diretores Alexandre Muniz e Monica Belotto, junto ao grupo de montagem, formado pelo arte educador da cidade, Trapiá Cia Teatral, Mapa Realizações Culturais e equipe da Prefeitura de cada cidade.

A fase Regar é a continuidade da Semear, responsável pela consolidação da parceria entre o Projeto e os municípios selecionados: Jardim do Seridó, Tenente Laurentino Cruz, Serra Negra do Norte, São João do Sabugi e Timbaúba dos Batistas, viabilizada por reuniões e visitas técnicas. Essas atividades, conduzidas entre fevereiro e março, marcaram o início de um processo contínuo até agosto, com a apresentação do espetáculo produzido pelos jovens.

Segundo Tatiane Fernandes, produtora do Trapiá Semente, neste ano, a iniciativa deve impactar diretamente a vida de 375 jovens seridoenses, alguns em situação de vulnerabilidade social. “O curso de teatro propõe ampliar os horizontes da juventude, tanto na construção de cidadania quanto sobre as profissões relacionadas ao teatro, além de compartilhar uma experiência onde o jovem é o protagonista na criação e na execução de uma obra artística”, explica Tatiane Fernandes.

“A iniciativa foi aguardada por muito tempo, ela vai ajudar a construir uma nova visão para os jovens sobre várias nuances do teatro. O município de Jardim do Seridó, por exemplo, já iniciou o processo introdutório da prática teatral no ensino fundamental, mas ainda não o implementou. Neste sentido, o Projeto (Trapiá Semente) possibilitará novos olhares para a prática artística, com possibilidade de gerar muitos frutos, atuando como protagonista dessa construção.” defende o coordenador de cultura de Jardim do Seridó, Gabriel Santos, uma das cidades contempladas.

Projeto Trapiá Semente

O Projeto Trapiá Semente é dividido em quatro fases – Semear, Regar, Florescer e Cultivar – e promove este ano, em 10 cidades da região Seridó, uma ação contínua junto a crianças e adolescentes para uma vivência no mundo do teatro.

O Projeto é uma realização da Associação Cultural Trapiá por meio da Lei Câmara Cascudo e iniciativa do Edital Transformando Energia em Cultura do Instituto Neoenergia.  Tem patrocínio do Governo do Estado do Rio Grande do Norte, Secretaria Extraordinária de Cultura, Fundação José Augusto e Neoenergia Cosern, com produção da Mapa Realizações Culturais, e conta com apoio das Prefeituras Municipais e Conselhos Municipais das Crianças e Adolescentes.

Sobre o autor: admin

Postagens relacionadas

Voltar para as notícias

Compartilhe