A escritora potiguar Almira Dantas lança, no próximo dia 06, a sua primeira obra: “O voo da pequena Assum”, editada pela CJA Edições. Será a partir das 18h30 na Galeria de Artes Fernando Chiriboga, no Midway Mall em Natal. Médica nefrologista por formação, mas apaixonada por literatura, Almira possui um canal sobre literatura no YouTube (Era uma vez), com foco em livros de ficção e literatura infantil.

No entanto, “O voo da pequena Assum” é focado em leitores jovens e adultos, uma vez que detalhas cenas de violências física, psicológica e sexual, mesmo que nem sempre explícitas. O romance ficcional, tem como cenário o sertão potiguar, precisamente o município de Florânia e a região do Seridó. Ele conta com duas narradoras: um ser fantástico representando as forças da natureza e Jandira, uma jovem de 13 anos.

Ambas expõem as mazelas do patriarcado e da injustiça social em uma sociedade rural no interior do Rio Grande do Norte no contexto de uma das maiores secas do século XX, a da década de 1980, e do fim da ditadura militar. Nesse drama histórico, as desventuras de Jandira são cantadas ao som de grandes clássicos nacionais.

A ideia de escrever esse romance, Almira conta, “surgiu da vontade de ler algo parecido, que destacasse a nossa região, que falasse sobre pessoas que normalmente não são retratadas pelos livros, como as empregadas domésticas por exemplo e o quanto já evoluímos e ainda precisamos evoluir no quesito igualdade social e de gênero”.

Nem bem apresenta o seu romance recém-publicado aos leitores, Almira já está produzindo o segundo livro, que também se passa no interior do RN e, apesar de ser também uma ficção histórica, tem uma pegada de realismo fantástico. “Ele se passa no fim da década 80 para o início dos anos 1990 e o foco é a cidade, a briga de famílias por poder, política e tantas outras coisas que nos fazem humanos”, explica a autora. Em comum, os dois livros têm a música como destaque na narrativa e a nostalgia dos anos 1980.

Sobre o autor: Letra A

A escritora potiguar Almira Dantas lança, no próximo dia 06, a sua primeira obra: “O voo da pequena Assum”, editada pela CJA Edições. Será a partir das 18h30 na Galeria de Artes Fernando Chiriboga, no Midway Mall em Natal. Médica nefrologista por formação, mas apaixonada por literatura, Almira possui um canal sobre literatura no YouTube (Era uma vez), com foco em livros de ficção e literatura infantil.

No entanto, “O voo da pequena Assum” é focado em leitores jovens e adultos, uma vez que detalhas cenas de violências física, psicológica e sexual, mesmo que nem sempre explícitas. O romance ficcional, tem como cenário o sertão potiguar, precisamente o município de Florânia e a região do Seridó. Ele conta com duas narradoras: um ser fantástico representando as forças da natureza e Jandira, uma jovem de 13 anos.

Ambas expõem as mazelas do patriarcado e da injustiça social em uma sociedade rural no interior do Rio Grande do Norte no contexto de uma das maiores secas do século XX, a da década de 1980, e do fim da ditadura militar. Nesse drama histórico, as desventuras de Jandira são cantadas ao som de grandes clássicos nacionais.

A ideia de escrever esse romance, Almira conta, “surgiu da vontade de ler algo parecido, que destacasse a nossa região, que falasse sobre pessoas que normalmente não são retratadas pelos livros, como as empregadas domésticas por exemplo e o quanto já evoluímos e ainda precisamos evoluir no quesito igualdade social e de gênero”.

Nem bem apresenta o seu romance recém-publicado aos leitores, Almira já está produzindo o segundo livro, que também se passa no interior do RN e, apesar de ser também uma ficção histórica, tem uma pegada de realismo fantástico. “Ele se passa no fim da década 80 para o início dos anos 1990 e o foco é a cidade, a briga de famílias por poder, política e tantas outras coisas que nos fazem humanos”, explica a autora. Em comum, os dois livros têm a música como destaque na narrativa e a nostalgia dos anos 1980.

Sobre o autor: Letra A

Postagens relacionadas

Voltar para as notícias

Compartilhe